segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Oração Maçonica


Grande Arquiteto do Universo que me permitiste que como Maçom, vislumbrasse um pálido clarão da tua Luz ao ingressar nos "Mistérios". Ajuda-me, pois, a iluminar os caminhos que abristes para mim, para aqueles que agora acompanho e para outros que talvez um dia me seguirão.

Que eu possa refletir sobre o golpe do teu malhete e o perfeito desbaste do teu cinzel, para que toda a minha individualidade reflita sem equívocos a tua vontade. Fizeste-me Maçom. Por isso "morri" e despertando "renasci".

Ensina-me a humildade na crítica, sobretudo ao ser criticado, para que através de mim, todos entendam e aceitem que a humildade é uma das tuas essências. Instrui-me nas virtudes da Paciência, da Tolerância e da Alegria.

Para que eu possa aceitar os outros como são, mesmo que isso me pareça à tarefa mais árdua, a viagem mais penosa ou a taça mais amarga. Dá-me muito antes, da sabedoria de Salomão a paciência de Jó, para que a minha palavra seja sempre proferida para bem da Humanidade.

Sou uma pedra bruta, bem o sei, mas não inanimada, pois posso mover-me.

Indica-me, pois a direção do teu golpe, cinzela as minhas arestas e assenta-me na construção do templo Universal que desejas e contra cujas Colunas tantos lutam com insensata cegueira.

Amplia o meu conhecimento, reforça a minha fé e a minha coragem e faz ressoar a minha alegria.

Dá-me a convicção dos meus ideais, alimenta o meu corpo e abre-me o teu insondável caminho.

Concede-me a graça de te descortinar em tudo e em todos.

Que eu possa também antes de cruzar as Colunas em direção ao Oriente Eterno, olhar a marca de todos os meus passos e atos sem me envergonhar do pouco que tenha caminhado ou feito. Que a pedra bruta desbastada graças a ti possa ser de alguma utilidade na construção do meu Templo Interior e do templo Universal.

"O mundo dos negócios não é para amadores e menos ainda para sábios de boteco"