sexta-feira, 20 de agosto de 2010

BNDES - Uma mina de dinheiro.....

BNDES tem lucro de R$ 3,6 bilhões no primeiro semestre de 2010

08/2010

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou um lucro líquido de R$ 3,6 bilhões no primeiro semestre de 2010. O resultado equivale a um aumento de 408,6% em relação ao obtido no mesmo período do ano passado, de R$ 702 milhões.

O principal fator que contribuiu para o desempenho do BNDES foi a receita com reversão para risco de crédito, de R$ 1,9 bilhão, decorrente da recuperação de créditos, no valor de R$ 2 bilhões. Nos primeiros seis meses de 2009, o BNDES havia contabilizado uma despesa de risco de crédito de R$ 1 bilhão.

Tal crescimento ocorreu, basicamente, em função da comparação dos resultados com uma base anterior deprimida, em decorrência de medidas preventivas adotadas pelo Banco no primeiro semestre do ano passado, em função do acirramento da crise financeira internacional. Ou seja, trata-se de um fator não recorrente.

O BNDES conseguiu atingir um desempenho financeiro compatível às suas atividades de banco de desenvolvimento, alcançando uma carteira de crédito de cerca de R$ 317 bilhões. Com isso, tornou-se responsável por 20,5% da oferta nacional em junho de 2010, com crescimento de 11,7% no total de ativos de crédito em comparação ao final do ano passado.

A retomada da trajetória de crescimento tem como base o aumento dos investimentos e da produção industrial voltada para o mercado doméstico. Para tanto, o BNDES atua, fundamentalmente, no financiamento a investimentos produtivos e de infraestrutura, com tempo de maturação bem superiores aos realizados pelo mercado. Em 30 de junho, 82% do saldo de operações de crédito eram de longo prazo.

Posição financeira - O patrimônio líquido do sistema BNDES totalizou R$ 30,6 bilhões, correspondendo a um patrimônio de referência de R$ 58,2 bilhões, superior aos R$ 54 bilhões obtidos em 31 de dezembro de 2009. O patrimônio de referência é a base utilizada pelo Banco Central para definir limites prudenciais que devem ser seguidos por todas as instituições financeiras. Quanto maior for o patrimônio de referência do BNDES, maior sua capacidade de conceder financiamento.
O índice de adequação de capital (Índice da Basiléia) registrado pelo sistema BNDES foi de 17,1%, uma situação confortável em relação aos 11% exigidos pelo Banco Central.
A inadimplência do BNDES, historicamente baixa, manteve-se estável em 0,20% da carteira total. A crise financeira internacional não afetou a qualidade da carteira do Banco, que tem 97,9% do total dos créditos concedidos classificados entre os níveis de risco AA e C, em 30 de junho de 2010, bem abaixo da média do Sistema Financeiro Nacional.
O resultado com participações societárias atingiu R$ 2 bilhões no primeiro semestre de 2010, superior ao obtido no mesmo período do ano passado, de R$ 1,3 bilhão. Este aumento foi possível em função de melhora nas condições de mercado em 2010, quando comparado com o primeiro semestre de 2009, o que possibilitou a realização de operações de giro da carteira de participações societárias.
O bom desempenho reflete, também, a qualidade da carteira da BNDESPAR, empresa de participações do BNDES, e das decisões de investimentos do Banco.
Os ativos totais do Sistema BNDES somaram R$ 472,4 bilhões no primeiro semestre de 2010, apresentando crescimento de 22,2% em relação ao mesmo período de 2009.

Fonte: BNDES

"O mundo dos negócios não é para amadores e menos ainda para sábios de boteco"