"GRANDES" gestores de "muitas" das Entidades de Saúde de Interesse Público.

Nossa atitude tem o objetivo de mostrar a "humildes e competentes" gestores de uma grande parcela das Santas Casas de Misericórdias, como também a outras instituições da saúde, o que é correto num processo administrativo. Provedores com excelente intenção mas com desinformação plena em gestão, contratam "especialista de plantão", que são sim, pessoas boas, tranquilas, com boas intenções mas também totalmente desprovidas de conhecimento técnico-administrativo. Imaginam ambos que "boa vontade" faz tudo se organizar e se auto-gestionar. Aposentados de setores inversos ao empresarial e/ou da saúde como também  amigos dos amigos dos amigos são os preferidos. Quando será que começarão a se dar conta de que nada tem para assumirem tais responsabilidades?? A humildade destes "DOUTORES nunca terá lugar". 

A vaidade limita a razão. Então, mais vale a vaidade do que o sucesso do negócio, ou melhor, mais vale o sucesso pessoal do que o sucesso do negócio, e se tratando de filantropia, que se dane os pobres, vão pra fila esperar, quem mandou ser pobre".

Mais vale "serem os donos do poder que procurarem o certo, o eficiente". Já que é assim e, sendo assim, quem sofrem por toda essa incompetência são os usuários dos hospitais. 
Fica aqui novamente, mais uma vez, de novo, nossa contribuição para que estes "mestres em gestão" tenham ao menos à vossa disposição um trabalho técnico-profissional para seguirem,  se vossas faltas de humildade assim permitirem Deixem vossas "manias autoritárias" de lado e degustem um perfeito trabalho da Drª Jussara, da UNIMED de Fortaleza, trabalho este que lhes enviaremos "totalmente grátis".

Espero que façam bom proveito e conscientizem-se de que "vosso sucesso reflete nos usuários destas entidades, como vosso fracasso mais ainda".

"Não se brinca com a saúde da população". Já chega os prefeitos, governadores e o presidente que assim fazem".


Acho que estou querendo muito assim....Está parecendo filme.....

Mais um detalhe: As chamadas "parcerias" entre prefeituras e instituições de saúde na região de São José do Rio Preto SP, em media de 19 municípios, são nada mais do que "esquemas" onde verbas públicas saem da administração pública, passam por estas instituições e depois alimentam órgãos e servidores da mesma administração pública. Alimentam de forma figurada, pois é só acompanhar as leis aprovadas pelos Legislativos Municipais, confrontar com a atuação "pública dos Conselhos municipais de Saúde, e requisitar as contas das Entidades Sem Fins Lucrativos prestadoras de serviços de interesse públicos......

O TC - Tribunal de Contas - faz vistas "cegas", nem grossas podemos dizer, para não punir tal afronta à legislação em vigor. Dizem os mal gestores que esta seria a única forma de manter estas entidades atendendo. Só não se esqueçam de que as chamadas "parcerias" possuem leis específicas que as regulam.

"Parem de falar besteiras, senhores, pois esta linha de raciocínio nada mais é do que estratégia para encobrir vossa incompetência". A lei dá direitos a estas entidades que prestam serviços de responsabilidade e competência pública. Basta aprenderem como pleitear esses direitos".

Envie-nos um e-mail e lhes enviaremos, "totalmente gratís", materias sobre gestão técnica integrada.


Machado Filho

Postagens mais visitadas