Você sabe o que é CONSULTORIA?

O objetivo primordial da consultoria enfoca explicar e elucidar, passar argumentos e esclarecimentos, experiências e informações de mérito, congruentes às necessidades da empresa consultante, aprimorando e tornando rápidas implementações de mudanças necessárias que permitirão a ela, o desenvolvimento de uma parceria.

Muitos profissionais e empresários evitam contratar uma consultoria, pelo receio de admitir “incapacidade” de realização dos trabalhos típicos do fazer empresarial. Além disto, “consultor” é, hoje em dia, apônimo pejorativo, em face de algumas empresas terem tido más experiências na contratação de algumas consultoras, sem contar o estigma de onerosas.

Portanto, é de fundamental importância desmistificar o papel da consultoria e conhecer as contribuições concretas que esse tipo de serviço pode trazer para as empresas. Depois, é preciso saber exatamente o que a empresa está buscando, que resultados deseja concretamente alcançar..

Uma Consultoria pode oferecer e transferir ao cliente:

•Conhecimentos, métodos de “como fazer”, habilidades e experiências indisponíveis no mercado, os quais podem ser rápida e efetivamente aplicados, para solucionar problemas e conduzir ao aperfeiçoamento das atividades empresariais;

•Visão especializada imparcial na análise e avaliações das atividades existentes na Empresa;

•Treinamento e educação aos funcionários, incrementando métodos atuais, técnicas e filosofias que levarão ao aumento da produtividade do cliente.

Procurar uma Consultoria nos dias atuais pode parecer difícil, porém é uma tarefa simples se consideradas as seguintes questões:

•Você sabe, exatamente, por que está procurando uma Consultoria?
•Você já analisou alguns elementos-chave para saber se a consultoria é a solução de seus problemas?

Elementos Básicos Para a Escolha da Consultoria

Reputação

Fator de extrema importância quando você não conhece pessoalmente o Consultor ou, principalmente, quando você necessita de alguém de reconhecida reputação para conseguir “vender” suas recomendações à Diretoria, "ou a você mesmo".

Experiência

É o tempo e a forma de atuação no mercado, de alguém que já “viveu” o seu problema e pode dar contribuições valiosas. Ainda, deve-se avaliar que uma consultoria viveu ou vive situações adversas em seus diversos clientes de carteira. Sendo assim, fica prático e direcionado avaliar todos os quadros de sua empresa para contribuir com o processo.

Integridade

Disse um filósofo: “De bons amigos, estimação se faça na hora do perigo e não da taça”. Muitas vezes, a consultoria diz coisas que você não quer ouvir, contudo pondere que alguém tem que lhe dizer a verdade que, se ignorada, em casos mais graves pode significar a perda de grandes negócios, ou até mesmo o fim da sua empresa.

Porte

Projeto que envolve grandes recursos não implica, necessariamente, em empresa de consultoria de grande porte. Tamanho nada tem a ver com isso. A manipulação de grandes somas e vultosos recursos pode ser feita por uma pequena empresa. O que vale é o porte de sua capacidade de “fazer acontecer”. É a visão e o perfil estratégico do consultor. Vale citar que consultorias pequenas são até mais discretas do que as grandes. Quanto maior a consultoria maior a necessidade de exposição para atingir grandes clientes.

Pessoal

Toda intervenção exige, no mínimo, um “interface”, isto é, alguém da empresa que deverá absorver as experiências da consultoria. Essa pessoa deverá ser escolhida “a dedo”. Muitas vezes não é o empresário ou mesmo um dos diretores que devem operar diretamente com o consultor, mas sim colaborador(es) com flexibilidade aptidão para executar as tarefas a serem adotadas.

Honorários

"Dinheiro gasto em projetos – até naqueles que não dão certo, não é custo, é investimento".

O aprendizado que fica é irrefutável. Em qualquer projeto de intervenção de consultoria, o que importa é a relação custo-benefício. Os honorários de uma Consultoria podem parecer altos mas, chegado o projeto ao fim com bons resultados, esse gasto é amortizado. Os honorários de uma Consultoria se pagam por si, quando ela é competente, eficiente e profissional.

Prazos

Para a maioria dos projetos, este elemento é de primordial importância. Tempo é dinheiro. Quanto maior a importância do retorno, maior será o peso deste fator. Mas, se você estiver avaliando apenas as necessidades de mudanças futuras, este, com certeza, não será um elemento significativo.

Abordagem

Algumas Consultorias são rígidas, sistemáticas e burocráticas. Outras, mais informais. Os estilos podem variar entre a “participação” e a “imposição”. Veja qual o seu caso. Depende da natureza e da cultura da sua empresa.

Aceitação

A consultoria é um “corpo estranho” no organismo da empresa. Sua não rejeição pelo pessoal também depende da natureza e da cultura predominante na empresa. Seu sucesso depende de pessoas comprometidas com o resultado. Mas atenção: "Sendo um corpo estranho em sua empresa, colaboradores se sentirão "incomodados" com as dinâmicas adotadas e, desta forma, consciente e inconscientemente adotarão posturas expulsivas da consultoria, motivadas por "ignorância ou medo da eficiência destes vir à tona" 

Treinamento

Toda intervenção impõe aprendizado e treinamento. A teoria nada significa se não vinculada à prática. Isto deve ser considerado nos custos quando a intervenção exige longos períodos de treinamento e adaptação.

Aprendizado

O principal produto de uma consultoria é a informação, que deve ser repassada ao cliente. Portanto, é fundamental que o contratante da consultoria e seus funcionários tenham a necessária humildade para aceitar sua nova condição de prosélitos. Difícil esta posição? Para pessoas dotadas do mínimo de inteligencia, NENHUMA dificuldade. Se, quando estudamos estamos captando informações do professor, para depois executá-las na prática profissional, qual é a dificuldade dos gestores e funcionários, com intelegência e perspicácia adotarem tal postura? Aí já se começa a observar a visão do empresário e de seus funcionários como um todo em prol, ou não, do negócio.

Sinergia

Está na capacidade da empresa e da consultoria trabalharem juntos. Neste aspecto, é fundamental avaliar quão bem as partes serão capazes dessa “simbiose”.

Após fazer suas análises e tomar sua decisão, não fique surpreso se o resultado for diferente daquilo que esperava. Isto normalmente acontece. Pode ser que a consultoria não seja o melhor recurso para um projeto específico, como pode ser sua ÚNICA SAÍDA. Assim, a análise dos elementos acima, dá a você a oportunidade de buscar caminhos alternativos – talvez até mais baratos, para atender as necessidades específicas que você esteja procurando para a sua Empresa.

Muito cuidado

Diversas são as formas de fomentos governamentais para o desenvolvimento dos diversos setores produtivos como um todo. Muito se diz sobre "aporte total à micro, pequena e média empresa; Incubadoras 100% eficázes; cursos e técnicas básicas e específicas; gestão de negócios, etc., etc. O que nós consultores privados não conseguimos visualizar nos "aportes" governamentais é a transferência objetiva de alternativas eficázes, ou os chamados "massetes" necessários para se gestionar uma micro, pequena e média empresa no BRASIL. Nós levamos à caminhos OBJETIVOS e não ao que dizem pessoas especificamente doutrinadoras, que não conhecem o dia dia de uma linha de produção, ou de uma fila de banco para descontos, ou qual a linha financeira especificamente direcionada para o negócio, ou qual, ou qual, ou qual.........

Segundo o megaempresário brasileiro e 8ª fortuna do Mundo: "Não preciso do governo pra nada, porque faço tudo dentro da lei e de forma transparente. Meu único mérito é ser desafiador de situações como um todo".

Então, reflita e tome sua decisão de forma acertada.

Postagens mais visitadas